segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

O milagre da gratuidade

É noticia que a tarifa do transporte coletivo de Curitiba subiu. Alguns já estão condenando uma possível campanha de Beto Richa ao governo do estado por ter autorizado o reajuste. Por favor, vamos parar de falar bobagem. Eu não sei como está a saúde mental dessas pessoas, mas poderiam tentar explicar, de maneira racional e sem as teorias filosóficas do comunismo, como fazer um sistema funcionar sem dinheiro. Ser contra o valor do reajuste, contra curto espaço entre um aumento e outro, tudo isso é compreensível, mas ser sempre contra a reajustes é oposição burra. Chegaram a chamar a unanimidade (povo), que apóia o prefeito da capital, de burra, citando que toda a unanimidade é burra. Eu não entendo o que querem. Se o prefeito tem rejeição é pau. Se o prefeito tem aceitação então o povo é burro. Se tem unanimidade em aceitação é porque o povo está feliz. E por que o povo está feliz?
Para finalizar. Bateram no Nedson porque reajustou a tarifa antes de sair e agora batem no Beto porque reajustou quando entrou. Qual é o mérito de ser responsável por um reajuste??? É ruim para a imagem e se tiver alguma irregularidade será o alvo principal... em fim... querem viver num sonho comunista? Se mudem para Cuba.

3 comentários:

André Rodrigo disse...

Reajuste nenhum é bom. Em Londrina há um vergonhoso conluio evidenciado ano passado pela própria imprensa entre -Câmara-Empresas-CMTU-. Sabemos que há necessidade de compensação para manutenção da planilha de custos da empresa. Mas por incrível que pareça, é possível reduzir o custo do transporte coletivo!
Basta "enxutar" a planilha retirando da rua ônibus vazios em linhas que não possuem um passajeiro sequer em determinados horários; redução da taxa de administração cobrada pela CMTU; redução de isenções; substituição dos ônibus convencionais por microônibus e por aí vai. É só querer! Agora Diogo, não vamos falar muito senão irão dizer que estamos "defendendo" as empresas, assim como falaram a respeito do Muffato.
Um abraço!

Diogo Hutt disse...

Grande André. Você é um exemplo de oposição com argumento, com conhecimento. É contra e explica porque... é assim que deve ser. Agora ser contra por ser, sem argumento... fica feio. Sim, vamos nos cuidar. hehe

Grande abraço...

jornaleirolocal disse...

Faltou falar do aumento irregular em 2006, que beneficiou a empresa em 6 milhões... faltou falar que o Miguel Sogayar investiga as empresas por mentir nas planilhas de aumento da passagem... Ah, poxa, faltou falar da condição dos onibus também e de todo o sistema de transporte.

O contrato da TCGL é vitalicio (mais de 30 anos!) e os aumentos nunca corresponderam aos aumentos do diesel e do chassis.

Outra pergunta, que eu ainda não sei se confere, é que a TCGL é acionista da CMTU.

Dai a merda está feita, vamos protestar por ciclovias e abandonar a luta por um transporte justo.

Conversem com o Miguel Sogayar, a TCGL vai ter que responder na justiça os seus atos (agora em março).

Abraços, bom final-de-semana a todos.