sexta-feira, 8 de julho de 2016

Derrubou a Dilma, mas pode livrar Lula

Hoje o presidente do Supremo, Ricardo Lewandowski solicitou ao juiz Sérgio Moro informações sobre o caso em que Lula é investigado. O objetivo é analisar se há procedência em um pedido da defesa do ex-presidente, de suspender a investigação. A alegação da defesa é de que o juiz Moro usurpou sua competência em manter e divulgar gravação telefônica dele Lula com o a presidente Dilma. O ministro só deve se posicionar depois de analisar o material da 13ª Vara Federal de Curitiba. O caso específico é o que apura se Lula é o verdadeiro dono ou não de um sítio em Atibaia.

terça-feira, 5 de julho de 2016

O candidato do prefeito

O prefeito Alexandre Kireeff ainda não anunciou oficialmente quem será o candidato a prefeito que ele irá apoiar nas eleições deste ano. É fato que Marcelo Belinati será candidato e a julgar pelo último pleito tem significativa parcela dos votos. Analisando este quadro, não se pode negar que cada segundo perdido do apoio do atual prefeito resulta em significativas perdas para o atual grupo que está a frente de Londrina e que representa uma nova era da política local.
Apesar disso, acredito que o apoio do prefeito Kiereeff é uma questão de lógica. Bruno Veronesi já é, no entendimento da maioria, o candidato do prefeito. Os motivos, como escrevi, são lógicos: os dois são do mesmo partido, Veronesi fez parte do governo Kireeff como presidente da Codel e só colocou o nome a disposição do partido após um aceno do próprio kireeff de que não seria candidato, mostrando uma sintonia política com ele.
Só resta o prefeito declarar oficialmente e apresentar logo para aqueles que o elegeram qual a melhor opção para dar continuidade ao que ele começou.

terça-feira, 21 de junho de 2016

Assalto a Livraria Curitiba

Sobre este assalto a livraria Curitiba no Shopping Catuaí eu fico me perguntando. Esses dias deu problema no "Sem Parar" e não consegui passar nem da primeira cancela do estacionamento sem chover de seguranças. Daí um grupo invade o estacionamento, o shopping, a livraria, faz funcionários reféns, coloca um cofre nas costas e sai "de boa"? É preciso rever essa segurança aí...

O golpe do centro comunitário

A prefeitura derrubou ontem, com uma ordem judicial, estrutura construída irregularmente em um terreno do município no bairro Indianópolis. Um homem, que aparentava ser o líder responsável pela edificação, disse que se tratava da construção de um centro comunitário que contou com a doação de moradores. Essa versão veio depois de outra, que os moradores estariam apenas cercando o terreno.
Se era uma associação, cadê o estatuto? Quem foi o responsável por angariar as doações dos moradores? Onde está a lei de utilidade pública autorizando a utilizar um terreno público?
Simplesmente derrubar a estrutura não basta, é preciso encontrar e responsabilizar o que, ao meu ver, além dos evidentes crimes concretizados pela invasão do terreno, trata-se de um crime de estelionato contra os moradores.

segunda-feira, 20 de junho de 2016

É certo o povo comprar armas para a polícia?

Nós mostramos hoje no Primeira Hora uma reportagem sobre a população de Sertanópolis que comprou armas para a Polícia Militar. Eu fico aqui pensando se isso é certo. Com tantos impostos que pagamos será que temos que fazer as vezes do estado? veja meu comentário em vídeo.

video

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Mais uma grande vitória na justiça

A prefeitura conseguiu derrubar na justiça a liminar, conquistada por pais de alunos, que obrigava o poder público municipal garantir vagas em creches. Fico aqui pensando, a educação não é um dever do estado segundo a Constituição Federal? Não é esse um direito fundamental? Então a justiça ter que obrigar o poder público a garantir um direito fundamental é a primeira aberração. A segunda seria o poder público recorrer a justiça para não cumprir um dever constitucional. Começo a me perguntar se é a constituição que está errada ou é o meu conceito dos deveres do poder público que precisam ser revistos.

quarta-feira, 30 de março de 2016

Carta aos supermercadistas de Londrina

Um homem não pode ter medo de falar o que pensa, da mesma maneira que não pode ser ignorante e deixar de ouvir o contraditório. Há pouco tempo travei uma dura batalha pública sobre o comportamento submisso, pra não dizer promíscuo, de algumas pessoas com relevância posição na sociedade londrinense. Pessoas que armaram um circo para mudar leis e beneficiar empresas de fora como se a intenção fosse o bem do povo e não um mero anúncio publicitário ou negócio imobiliário. O tempo passa, a poeira abaixa, os que inventaram argumentos para camuflar a realidade e foram ovacionados começam a ser expostos e simplesmente se calam diante da realidade. Já aqueles que tiveram coragem de falar o contrário, mesmo que contra uma corrente de formadores de opinião e personalidades do mundo empresarial, agora precisam levantar e cobrar explicações. Eu estou levantando.
Chegou a hora de perguntar onde estão os defensores públicos do Angeloni em Londrina? Onde estão os vereadores que compraram briga com parte dos moradores da Gleba Palhano, mudando zoneamento de um ou dois terrenos só pra beneficiar o tal mercado.? Onde estão os radialistas que fizeram um dos mais pesados jogos de manipulação da opinião pública para beneficiar esta mesma empresa e garantir, como uma incrível coincidência, o anúncio publicitário em suas emissoras. Cadê o empresário Joanir Zonta, do Condor, que saiu de Curitiba para vir a Londrina prometer a construção de um mercado caso os vereadores mudassem a lei do quadrilátero central? Onde está o mercado sr Zonta? onde estão os empregos? Onde está o comprometimento do senhor com a nossa cidade, com a nossa região? Aliás, me digam quantos mercados foram construídos no centro depois da derrubada da lei? Falácia meus amigos. Tudo não passou de falácia. A única coisa que isso resultou foi uma estúpida tentativa de acabar com a reputação de pessoas que só fizeram trabalhar pela cidade.
Deixo mais perguntas a todos os moralistas que arrotavam asneiras sem fim. Que desdenharam dos nossos empresários, principalmente supermercadistas. Cadê os empregos, o progresso, a competitividade, os preços baixos que os senhores garantiram? Onde estão os senhores agora? Cadê o senhor prefeito Alexandre Kireeff que deu de ombros para uma recomendação de um dos melhores procuradores jurídicos que a cidade já teve, o Doutor em direito constitucional Zulmar Fachin e ficou quieto quanto ao veto da mudança de zoneamento na Gleba, beneficiando o Angeloni. E aí prefeito, perdeu o procurador e o mercado até hoje não saiu do papel.
É bom para os senhores aprenderem a valorizar o que é nosso. Valorizem os empresários que ganham dinheiro conosco, mas que passam fome conosco. Viscardi, Golfinho, Musamar, Tonhão, BigDog, Muffato. Esses estão aqui, na crise, diminuindo lucros, mas sem fechar lojas, sem demitir. Onde está o Maxxi Atacado, unidade pertencente ao Grupo Walmart? Onde está o Angeloni do Londrina norte Shopping? Quando a crise aperta as primeiras lojas a serem fechadas são as de fora. Acredito que hoje esses moralistas que trocaram a cidade por uma migalha de publicidade agora estejam com o mesmo sentimento da prostitutas que se deitavam com os alemães quando estes invadiam seu país e depois foram cobradas pela sociedade quando os mesmos perderam a guerra. Mas ao contrário da reação popular daquela época, as prostitutas de hoje não terão seus cabelos cortados, nem serão apedrejadas, terão apenas a vergonha alheia que me acomete neste instante. Vergonha de terem trocado o verdadeiro bem estar do povo por um punhado de moedas. Aprendam a ver além dos interesses pessoais, aprendam a perder um pouco hoje para que todos possam ganhar amanhã. o Amanhã de vocês acabou. (Deixo claro que esse desabafo é uma iniciativa pessoal).
Em nome de todos os mercados que permanecem abertos, diminuindo lucros para garantir o emprego da nossa gente e verdadeiramente se preocupando com a nossa região deixo a seguinte foto:

sexta-feira, 11 de março de 2016

Que a bagunça política não atinja o judiciário

Eu acho que o PT perdeu a melhor oportunidade da história do país de mudar os rumos da nossa nação no conceito moral. Acredito que o atual governo não tem condição alguma de continuar no poder. Não acredito nas possibilidades de reversão do atual quadro político nos próximo 3 anos. Defendo o combate a todo e qualquer tipo de corrupção. 
Só não posso aceitar que a justiça desvie do caminho moral neste momento de grande e justificável revolta. Muitos pensam que as algumas decisões que afrontam a legalidade estão amparadas na moralidade e por tanto são justificáveis. Isso, na minha opinião, é uma ilusão.
Pelo que me lembre Maquiavél não é um exemplo de moralidade, no entanto são seus princípios os utilizados pelo Ministério Público de São Paulo em busca da justiça. Tenho a impressão, com o pedido de prisão preventiva do Lula, que estão dando as costas para os meios em busca de um fim. Apesar de não ser do entendimento da massa, isso também é ruim para o país.
Se Lula utilizou de manobras legais para que seu comportamento delituoso seja classificado apenas como desviante, então temos que positivar este comportamento e transformar em crime. Não pode uma prisão preventiva servir de condenação diante da opinião pública. Se é da vontade do povo mais celeridade da justiça então que sejam criados instrumentos para isso, de maneira legal, com a devida vacatio legis e legitimação do processo. Se o poder legislativo não toma a iniciativa, então que as massas sejam mobilizadas para pressionar. Senhores juristas, não deixem esse grupo, que promoveu essa bagunça política generalizada bagunçar também a justiça. Já termos muita insegurança na política para termos também na área jurídica.