terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

As Farc estão de volta VIVA O COMUNISMO

O Correio Braziliense do dia 30 de outubro de 2005 trazia a seguinte manchete: Guerrilha Treina Sem Terra. A reportagem trazia detalhes de como as Farc, Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia treinavam traficantes do Rio de Janeiro e de São Paulo e integrantes do MST de todos Brasil, que faziam uma espécie de intensivão com os bandidos vizinhos.
Isso foi em 2005, desde então muitas pessoas morreram, muitas propriedades foram invadidas, destruídas e nada, absolutamente nada foi feito. Sou contra a teoria da conspiração, mas me obrigo a analisar que algo de errado está acontecendo. Ou as autoridades tem medo de combater a Força Armada Revolucionária MST ou de fato fazem parte dela. Os que ainda se iludem com a bandeira da reforma agrária levada por estes grupos precisam rever seus conceitos. Pois eles tem condições de parar o Brasil do dia para a noite. Basta analisar a posição dos acampamentos, a quantidade de caminhões e ônibus que eles detém e por amostragem, deduzir a quantidade de armas que estão nas mãos destes terroristas.
A única diferença da FARC MST do Brasil com as da Colômbia é que lá elas são combatidas pelo exército, aqui são tratadas a base de bolsa esmola. E não é de hoje, faz muito tempo.

4 comentários:

Alisson Maques disse...

nossa cara vc é filho do boris casoy por acaso?

só ele é mais reacionário do que vc

a revista veja não informa ninguém não. e a revista Isto é de propriedade de do bandido Daniel Dantas.

abraço

Diogo Hutt disse...

Olá Alisson, obrigado por escrever. Brigar por reforma agrária é justo, mas não podemos negar que o movimento perdeu o rumo, inclusive com a prática de crimes.

respeito sua opinião

Eddie disse...

O movimento do MST nao perdeu o rumo. Nao se perde o que nao se tem. Aparentam brigar pela reforma agraria, mas trata-se de um grupo guerrilheiro fortemente armado e estruturado. Eu sugeriria aos leitore que, se tivessem oportunidade, passassem uns tres ou quatro dias na regiao de Laranjeiras do Sul, Rio Bonito do Iguacu e veja se consegue entrar no assentamento Ireno ALves, Assentamento 8 de Julho ou qualquer outro sem ser escoltado por homens fortemente armados. Ha muitas pessoas neste pais que defendem esse movimento "badernalista" (comunismo e outra coisa completamente diferente) sem qualquer conhecimento de causa ou juizo de valor formado. Apoiar a guerrilha e facil, ainda mais quando se ganha com ela. Dificil e trabalhar e fazer esse pais crescer.

André Rodrigo disse...

Nossa que reacionarismo levante!

O MST sobrevive em meio a um país que possui uma sociedade semi capitalista, de acumulação primitiva, e extremamente indivídualista, que costuma confundir o público com o privado, onde apenas uns poucos vendilhões comandam a economia, em sobretudo a economia rural.

Isso é um fenômeno da Desclassificação do Homem, iniciado no Brasil na nossa colonização lusitana. Dê uma lida na obra de Laura de Mello e Souza "Desclassificados do Ouro: A Pobreza Mineira no Século XVIII" e saberá porque chegamos ao ponto de haver um movimento como o MST.

Não tiro as razões do MST, nem as razões da ultra-direita reacionária, cada grupo quer viver dignamente, mas por outro lado, justiça tem que ser feita para todos, não somente para os ricos, como ocorre desde sempre.

Abraços.