terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Fanfarrões do HU

Todos sabemos que na juventude a parte emocional de nossa personalidade está mais aguda e que muitas vezes reina sobre a razão, mas vamos concordar que não há justificativas para 14 estudantes, que estavam concluindo o curso de medicina, invadirem um hospital, com bebidas alcoólicas, apavorando funcionários e pacientes. Quase que não acreditei quando assisti aquela matéria sobre os fanfarrões do HU.
Mas hoje a razão voltou a prevalecer, resultado: Reitor Wilmar Marçal na mídia nacional dizendo que os tais fanfarrões não colariam grau. Um puxão de orelhas que já está e vai tirar o sono dessa moçada por um bom tempo. Que papelão, senhores “doutores”, que vergonha...
Não estou questionando a competência de cada um deles na medicina, mas a credibilidade já está arranhada. Acredito que na justiça vão conseguir o direito de colar grau, mas vai demorar um pouco.
Dizem que o reitor pós-doc Wilmar, no auge do seu terceiro doutorado, estava se revirando de vergonha, bateu no peito e não perdoou... molecada molecada...

Um comentário:

André Rodrigo disse...

Gostei da medida rígida do Reitor Marçal, mesmo sabendo que esta postura valeu-se da grande influência da mídia.
Que sirva de exemplo. Cursos como de Medicina têm que prover medidas mais éticas para que seus profissionais trabalhem com respeito ao ser humano. Sugiro até que estes alunos para conseguirem seus diplomas façam algumas matérias sobre ética novamente, pois demosntram de fato que não aprenderam.
Como ex-aluno da UEL, acredito que a atitude deste grupo de estudantes não somente desrespeita os pacientes do hospital e os funcionários, mas desrespeita ainda o excelente corpo docente que o curso de medicina da UEL possui, desrespeita a comunidade universitária, o reitor e a própria Universidade enquanto Instituição de referência.
Nota zero pra todos eles!