quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Eleições 2009

Ainda na noite de terça-feira liguei para o deputado federal Barbosa Neto. Queria saber como ele havia recebido a noticia de um novo segundo turno em Londrina e se tomaria alguma atitude imediata. Cauteloso, com os pés nitidamente no chão respondeu: “Falta o recurso do Belinati e a definição de datas, só depois de não restarem mais duvidas é que poderemos pensar em algo”.
A posição dos dois candidatos ao novo segundo turno é nítida. Não querem entrar no clima do já ganhou. Estão cautelosos até mesmo para a chance de uma nova disputa. Esta, talvez, seja a postura mais consciente, diante de tantas reviravoltas. Por mais que o desejo de ser prefeito esteja tomando conta dos pensamentos, em um momento como este é preciso se cuidar. A justiça provou que é capaz de tudo, e depois do que fizeram (lambança), nada é impossível. Diria mais, mesmo ao vencedor, no final de uma nova eleição, caberia cautela ao comemorar. Pensando assim, independente de um efeito suspensivo a favor do Belinati ou outro recurso, acredito que nem o segundo turno é certo. Começo a pensar que o melhor é não pensar, aliás em relação a este caso, acho que ninguém (justiça)fez isso mesmo.
(Só registrando que tentei falar como o Hauly, mas não consegui)

3 comentários:

Thaisa disse...

Muito correta a Atitudo do Barbasa Neto.

Mas vamos falar serio em Diogo.... uma vergonha pra nossa cidade, do tamanho que é.... estar nesse impasse.... o justicinha viooo...

abraço...

Diogo Hutt disse...

Concordo Thaisa, tem um comentário do Roberto Ortega muito propício. Se a jsutiça tarda muito ela é falha.

André Rodrigo disse...

Não concordo não, a culpa não é da justiça não, a culpa das pessoas que votaram no Belinati, com tantas opções escolheram o pior!
E participa da culpa também os 50 mil eleitores das áreas centrais da cidade que "sumiram" no dia da eleição.
Quem votou em Belinati devia ajudar ele pagar os advogados que contratou para o defender.
Deus me livre, agora tem gente que quer o Barbosa, um dos "gafanhotos".
Diga-me em quem vota, que lhe direi quem és!.
Prefiro que continue o Nedson.